dor-orofacial

Disfunção de ATM (DTM) e Dor Orofacial (DOF) é a especialidade que trata dos distúrbios das Articulações Temporomandibulares (DTM), que podem ser de classificados em musculares, articulares, doenças degenerativas ou formas combinadas  e das dores da região de cabeça, face e cervical, com envolvimento das arcadas dentárias e estruturas adjacentes (dentes, gengivas, ossos maxilares, músculos da mastigação, nervos cranianos, língua e articulações temporomandibulares)

É importante reforçar, que as DTMs são as principais causas de dor crônica da face e de dor de cabeça crônica de origem facial

O que causa uma DTM?

A etiologia das DTMs  apresenta um caráter multifatorial, podendo estar  associada à hiperatividade muscular, trauma, estresse emocional, má oclusão.

Quais são as queixas mais frequentes dos pacientes com DTM?

– Ruídos articulares (estalidos e crepitações);

– Cansaço dos músculos que abrem e fecham a boca;

– Desvios mandibulares na abertura e fechamento da boca;

– Limitação para a abertura da boca;

– Travamentos de boca aberta ou fechada;

– Apertar e/ou ranger dental diurno e/ou noturno;

– Dor em região pré-auricular, que se localiza próximo ao ouvido;

– Dor na própria articulação temporomandibular;

– Dor na cabeça, na face e no pescoço;

– Dor no ouvido (inclusive sensação de diminuição de audição ou zumbidos);

– Dor de dente e desgastes dentais.

Quais são as origens das dores orofaciais?

As dores orofaciais podem ter dois eixos de origem: um associado a condições físicas (dores somáticas ou neuropáticas) e outro associado a condições psicológicas.

Quais são as possibilidades terapêuticas para um paciente com DTM e Dor Orofacial?

As alternativas de tratamento sempre devem ser baseadas em evidências científicas e tratamentos conservadores e pouco invasivos são sempre a primeira escolha. Os tratamentos englobam a utilização de aparelhos orais, terapias farmacológicas, termoterapia, fisioterapia, microcorrente, laserterapia, infiltrações articulares, bloqueios musculares, viscossuplementação, e, procedimentos cirúrgicos como artrocentese, artroscopia e cirurgias da ATM. A educação e a conscientização do paciente é extremamente importante.  Assim,  técnicas comportamental-cognitivas funcionam como um adjuvante no tratamento. A atuação em uma equipe multidisciplinar envolvendo especialistas em DTM e Dor Orofacial, médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e psicólogos muitas vezes é necessária.

Quando problemas funcionais são identificados e avaliados como contribuintes importantes para a DTM, o  que ocorre na grande maioria dos casos, o protocolo de tratamento é baseado na Ortopedia Funcional dos Maxilares e Reabilitação Neuro Oclusal.